Artemis - Branca

13 passos essenciais para criar um e-commerce

Conteúdos

Se deseja iniciar seu próprio e-commerce e não sabe por onde começar, queremos te ajudar com os 13 passos essenciais para criar uma loja online de sucesso. 

Nessa leitura esperamos fazer você entender também como planejar seu negócio, a precificação correta dos produtos, forma de pagamento, checkout e como descrever e cadastrar seu catálogo.

E ainda, a respeito do sistema ERP, segurança na internet, conteúdo de qualidade, logística eficiente, estratégias de marketing e a mensuração dos resultados para garantir o êxito.

Aprendendo sobre a importância da hospedagem, seja pela opção compartilhada ou VPS. Saiba como adquirir um domínio que combine com sua marca, evitando números e hifens, e preferindo um “.com”, se possível.

1. Compre um Plano de Hospedagem e um Domínio

A hospedagem armazena os arquivos de sua loja virtual, mantendo-os acessíveis aos visitantes. O domínio, por sua vez, proporciona uma marca única (é literalmente o nome da sua loja), encontrada ao ser digitada no navegador ou quando alguém pesquisa pelo seu serviço.

Ambos são fundamentais para você ter um e-commerce e aumentar a visibilidade do seu empreendimento, podendo gerar lucros ou visualizações para o seu site.

Mas existe uma grande variedade de provedores disponíveis, o que torna difícil escolher um que seja confiável e atenda a todas as necessidades.

Algumas opções de baixo custo podem parecer atrativas, mas é importante estar ciente de que alguns fornecedores limitam os recursos para sites de e-commerce. Aqui estão diferentes fatores a considerar:

Como escolher um Host

Garantia de Uptime

O Uptime mostra a frequência que seu site fica disponível e funcionando; o restante indica quando ele está inacessível. Por exemplo, se for 99%, significa estar acessível aos usuários na maior parte do tempo, com um breve período de inatividade.

Inatividades afetam o SEO, podendo causar perda de vendas e diminuir a credibilidade da marca. Escolha um provedor com, no mínimo, 99,9%.

Velocidade e otimização

A velocidade e a otimização são fatores críticos para o sucesso na gestão de um e-commerce. É muito importante escolher um provedor de hospedagem que garanta carregamentos de página rápidos e eficientes, evitando altas taxas de rejeição por parte dos usuários e uma experiência de navegação lenta e frustrante.

Largura de banda

A largura de banda é a capacidade de transferência de dados de um site para seus usuários em um determinado tempo. Escolha, se puder, por um serviço de hospedagem que disponibilize uma opção de plano ilimitado.

Armazenamento

Um e-commerce deve possuir capacidade de armazenamento adequada para hospedar os conteúdos do site, incluindo textos, fotos de produtos e banco de dados.

Segurança

Escolher um provedor de hospedagem com altos níveis de segurança garantirá proteção para o seu e-commerce e também para os dados dos clientes.

É importante verificar se o serviço oferece gerenciamento de acesso, seguro extra através de várias camadas de firewall, backups automáticos, certificação SSL e atualizações regulares para preservar a integridade do site.

Facilidade de instalação e uso

Levando em conta todas as características técnicas mencionadas, é importante que a hospedagem ofereça uma plataforma fácil de usar e instalar. Escolha provedores com paineis interativos, isso facilita gerenciar o site mesmo sem entender muito de tecnologia.

Suporte ao cliente

Um indicador confiável da qualidade de um serviço de hospedagem é a disponibilidade de diversos meios de contato, como chat ao vivo, e-mail e suporte telefônico 24 horas, 7 dias por semana.

Provedores de confiança oferecem uma grande variedade de recursos e tutoriais para ajudá-lo em caso de problemas, atualizações e melhorias do site, para que consiga dar início ao seu negócio online.

Depois de encontrar o host perfeito para o seu projeto de comércio eletrônico, é hora de decidir sobre o tipo e o plano de hospedagem:

Existem quatro tipos principais de hospedagem de sites, incluindo a compartilhada, VPS (Servidor Privado Virtual), em nuvem e específica para WordPress. Aqui está um resumo:

Hospedagem Compartilhada

Este tipo é o mais acessível e é uma boa opção para lojas online menores que ainda estão crescendo. Nesse modelo, vários sites são hospedados em um único servidor, compartilhando recursos como espaço de disco e memória RAM.

Hospedagem VPS      

Esse tipo de hospedagem emprega técnicas de virtualização para dividir um servidor físico em vários espaços privados e dedicados.

Com uma VPS (Virtual Private Server), os usuários geralmente recebem permissões de acesso root. Isso permite instalar e configurar qualquer software conforme suas necessidades, oferecendo mais flexibilidade que a opção anterior.

Indicada para proprietários de empresas com experiência em tecnologia que querem controle total na configuração de suas lojas online.

Hospedagem Cloud      

Esta opção de hospedagem, semelhante a uma VPS, utiliza vários servidores em rede para proporcionar uma infraestrutura escalável e de alta disponibilidade.

Se um servidor falhar, o site continua funcionando sem interrupções, e o pagamento é realizado apenas pelo que se usa, tornando-a indicada para lojas online com tráfego flutuante ou sazonal (em períodos específicos do ano).

Hospedagem WordPress      

Especificamente fornecida para lojas online construídas na plataforma WordPress, oferece servidores otimizados para melhor desempenho do site, incluindo backups automáticos e atualizações de segurança.

Por ser mais amigável para quem não tem conhecimento técnico, é indicada para iniciantes ou para aqueles sem conhecimentos avançados.

Aprender como comprar um domínio é outro requisito para um site de e-Commerce.

Para iniciar, é imprescindível selecionar um domínio para seu website. Esse será o endereço eletrônico pelo qual os consumidores ou visitantes encontrarão seu comércio virtual.

O nome tem que ser escolhido com cuidado, pois é uma parte muito importante da identidade da sua marca e pode influenciar o SEO (otimização para motores de busca) tanto positivamente quanto negativamente.

Deve ser simples de recordar e digitar e estar associado ao seu empreendimento. Antes de concluir a compra, é necessário verificar se não está registrado por outro negócio ou se tem direitos autorais.

Ao decidir, use sua criatividade e imaginação. O essencial é garantir que seja fácil de lembrar e de pronunciar. Confira dicas que irão te auxiliar:

Pense em algo breve

O indicado é que seja pequeno e tenha, no máximo, 15 caracteres. Um domínio curto é não apenas visualmente mais atraente, mas igualmente muito mais fácil de lembrar.

Não use números e hifens

Isso evita erros de ortografia e mal-entendidos, garantindo que os clientes ou visitantes em potencial sejam direcionados para a página correta e não para outro site.

Escolha .com, se possível 

Embora haja várias opções de sufixo de domínios, como .net, .org ou outros mais específicos para determinadas áreas, o mais popular e reconhecido é o .com. Se disponível, escolha esse formato para garantir uma maior credibilidade e confiança dos usuários.

Pense a longo prazo 

Considere a expansão do seu negócio no futuro ao escolher o domínio. Se sua empresa crescer e oferecer novos produtos ou serviços, é importante que o nome do site ainda seja relevante e representativo da marca.

Verifique os detalhes de marcas registradas

Ao escolher um domínio, é indispensável pesquisar para verificar se existem marcas registradas com o mesmo nome ou semelhante. Isso pode evitar problemas legais e proteger a reputação da sua empresa.

2. Faça o planejamento do negócio

Depois de escolher o nome do seu negócio e registrar um domínio, é hora de começar a planejar todos os aspectos do seu empreendimento.

O planejamento começa pela definição do capital inicial, isto é, o valor disponível para investir na criação do e-commerce.

Divida-o por 12 para saber a quantia à disposição mensalmente durante o ano. O objetivo é organizar todas as despesas de maneira a não ultrapassar o limite previsto para o mês.

Leve em conta os gastos fixos, incluindo o aluguel do local onde a loja funcionará e o pagamento de contas mensais, como água, eletricidade, taxas de condomínio, entre outras.

Não deixe de definir o segmento ou nicho de atuação, identificar o público-alvo que pretende atingir, e reconhecer quem serão seus principais concorrentes.

Essas definições são importantíssimas para as próximas etapas a serem realizadas, uma vez que elas indicarão a necessidade de investimentos específicos.

3. Escolha uma boa plataforma de e-commerce

Após o planejamento, é hora de escolher a plataforma de e-commerce que melhor se adapta às suas exigências.

Existem diversos servidores disponíveis na web, cada um com suas particularidades e preços.  Alguns oferecem recursos para pequenas empresas, enquanto outros são mais voltados para grandes marcas.

Tenha em mente as funcionalidades que serão necessárias para o seu projeto e compare com as possibilidades existentes no mercado.

Vários dos principais critérios a serem avaliados incluem: facilidade de uso, segurança, personalização do layout, integração com meios de pagamento e ferramentas de marketing, suporte técnico, entre outros.

Também é importante verificar se oferece opções de escalabilidade para acompanhar o crescimento da sua loja.

Não se apresse nessa etapa, pois a escolha do serviço certo pode impactar diretamente nos resultados que vier a ter.

Faça uma pesquisa e leve em consideração as necessidades presentes e futuras do seu empreendimento.

4. Precifique corretamente os itens da sua loja

Uma vez escolhida a plataforma de e-commerce, é hora de determinar os preços dos itens a serem comercializados.

Este passo requer grande cuidado, já que o custo dos produtos pode impactar diretamente no faturamento da sua loja online.

O primeiro estágio é compreender quanto vale cada um, incluindo matéria-prima, mão de obra, embalagem e frete.

Faça um estudo de mercado para checar os valores praticados por concorrentes e decidir se o seu oferece algum diferencial que justifique uma tarifa maior ou menor.

Leve em conta também a margem de lucro desejada, o perfil do consumidor e esteja atento a ofertas e promoções que possam ser dadas aos compradores, pois isso é capaz de atrair mais clientes e aumentar as vendas.

Atualize suas estratégias e orçamentos de acordo com as variações nos custos, procurando manter um equilíbrio entre o que é justo e o que é atraente.

5. Selecione o sistema de pagamento

Após definir os preços dos produtos, é necessário escolher o sistema de pagamento que será utilizado em sua loja virtual.

Existem diversas opções disponíveis no mercado, como cartões de crédito e débito, transferência bancária, carteiras virtuais e até mesmo criptomoedas.

É indispensável priorizar um serviço na web que seja seguro, confiável e que atenda às necessidades do seu negócio e de seus clientes.

É importante verificar as taxas cobradas pelos diferentes meios de recebimento e compará-las para determinar a opção mais vantajosa.

Outro fator a ser considerado é a facilidade de integração com a plataforma e-commerce escolhida, para assegurar que o processo de compra se torne rápido e eficiente.

Verifique também se oferece outras maneiras que ajudam a facilitar essa questão, pois isso pode aumentar as chances de venda e fidelizar o público.

Cada vez mais pessoas utilizam métodos de transação eletrônica e é essencial acompanhar essa tendência para garantir o sucesso da sua marca.

6. Tenha atenção ao checkout

O processo de checkout é a última etapa da compra online.

Neste momento, o cliente revisa o carrinho, insere suas informações pessoais, confere o preço final e o frete, escolhe a forma de pagamento e finaliza o pedido.

Embora existam vários tipos disponíveis para esse procedimento, o mais recomendado é o conhecido como Transparente.

Este permite que tudo ocorra dentro do ambiente da loja virtual, evitando que o usuário seja redirecionado para uma página externa de processamento de pagamentos.

Ao permitir que o consumidor permaneça no mesmo site, esta alternativa oferece maior credibilidade e confiança, tornando-se a opção mais aconselhável para quem deseja desenvolver um e-commerce desde o início.

É muito importante também que esse sistema seja compatível com dispositivos móveis, já que cada vez mais pessoas utilizam seus smartphones para realizar transações.

7. Cadastre e descreva todo seu catálogo de produtos 

Registrar os produtos pode ser uma tarefa difícil e trabalhosa, mas é muito importante. É através desse cadastro que o usuário terá acesso aos itens disponíveis para comprá-los.

Para garantir um bom desempenho nessa etapa, é fundamental prestar atenção em dois aspectos: a qualidade das imagens e a descrição de cada um.

Na internet, esses elementos representam o único contato do cliente antes da finalização e é sua grande chance de convencê-lo a comprar.

Nas descrições, recomenda-se incluir todos os dados como tamanhos, dimensões, cores, texturas, materiais e demais detalhes relevantes para o consumidor.

Dessa maneira, evitam-se possíveis perdas de vendas decorrentes de falta de informações em relação ao item à venda.

Quanto às fotos, é imprescindível que sejam claras e nítidas, incluindo várias de diferentes ângulos para conseguir uma melhor visualização e eliminar quaisquer dúvidas.

Não esqueça de manter o catálogo atualizado e organizado para facilitar a navegação e assegurar uma boa experiência de compra.

8. Conte com um sistema ERP 

ERP, ou Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos Empresariais), é um sistema de gestão que reúne informações relevantes das áreas financeira, logística e de RH de uma empresa.

Esta ferramenta permite a centralização e o acesso aos dados por todo o setor, oferecendo também soluções para automatizar procedimentos e aumentar a eficiência das atividades. Dentre as principais vantagens, podemos citar:

  • Integração de todos os canais de venda;
  • Automação de processos;
  • Redução de erros e retrabalho;
  • Melhoria no controle de estoque;
  • Tomadas de decisão mais estratégicas.
  • Emissão de notas fiscais;
  • Conexão com os meios de envio.

9. Invista na segurança da loja online

Com o crescente aumento de compras online, a preservação dos dados do cliente tornou-se uma preocupação constante.

É fundamental garantir a proteção das informações pessoais e financeiras dos clientes para evitar fraudes que geram danos aos consumidores e prejudicam a reputação da sua loja.

Algumas medidas que podem ser tomadas incluem:

  • Utilizar certificado SSL;
  • Oferecer diferentes formas de pagamento, incluindo opções de parcelamento;
  • Ter uma política clara e transparente sobre esse suporte;
  • Realizar atualizações constantes no sistema para prevenir ataques cibernéticos.

Há uma variedade de ferramentas antifraude disponíveis para e-commerce, que vão desde a validação do código de segurança em cartões de crédito até a análise da origem dos dispositivos utilizados em cada transação.

É possível verificar a consistência entre os endereços de faturamento do cartão e de entrega do produto, e ainda de avaliar o nível de risco envolvido na venda de determinado item.

10. Capriche no conteúdo dos produtos

A criação de conteúdo para produtos é um passo essencial no processo de desenvolvimento de um e-commerce. 

É importante lembrar que, no meio digital, os clientes não têm a oportunidade de tocar e sentir os itens para avaliar texturas, tamanhos, cores e formas. 

Uma apresentação detalhada e bem elaborada é fundamental para apresentar sua marca ao público de forma eficaz. 

Isso não só ajuda a destacar os valores e a missão da sua empresa, bem como desempenha um papel indispensável na construção de uma conexão eficiente e significativa. 

Não se limite apenas às informações e imagens fornecidas pelos fornecedores. Tire fotos de vários ângulos, explore perspectivas e iluminações diferentes para ressaltar as características únicas de cada cena ou objeto. 

Inclua avaliações e comentários dos compradores, vídeos que demonstrem o produto em uso e mantenha os dados sempre atualizados para evitar problemas com usuários insatisfeitos.

11. Monte uma boa operação de logística

Após atrair e conquistar o cliente com uma plataforma eficiente, um design atraente, produtos de qualidade e segurança nos meios de pagamento, é hora de entregar os itens comprados.

A logística é responsável por garantir que as encomendas cheguem em perfeitas condições ao consumidor final.

Para isso, é fundamental uma operação competente, que inclui desde a escolha de parceiros confiáveis até a definição de prazos e modalidades de entrega.

Um dos fatores determinantes na experiência do comprador é o prazo de recebimento da encomenda em sua casa; garanta opções rápidas e seguras para diferentes regiões.

É importante ter um sistema de rastreamento que permita acompanhar o status do pedido e receber atualizações.

Outro ponto é o cuidado com a embalagem, que deve ser resistente e proteger o produto durante o transporte. Isso não apenas garante a satisfação, como também aumenta a credibilidade da sua marca.

Esteja preparado para lidar com devoluções ou trocas, tenha uma política clara para esses processos e ofereça um atendimento rápido e excelente para quem precisar.

O pós-venda é tão essencial quanto a venda em si. Mantenha uma boa comunicação durante todo o processo e fique disponível para esclarecer dúvidas e resolver possíveis problemas.

12. Aplique as estratégias de marketing  

Quando se trata de comércio online, o marketing é uma ferramenta fundamental para atrair, conquistar e fidelizar consumidores.

Marque sua presença em uma variedade de canais de comunicação, incluindo redes sociais, e-mails, anúncios patrocinados, e estabeleça parcerias com influenciadores digitais.

A criação de um blog melhora o engajamento, oferecendo conteúdo relevante e atraindo mais visitantes e possíveis compradores.

Invista em estratégias de SEO (Search Engine Optimization) para aperfeiçoar seu posicionamento nos mecanismos de busca e aumentar o conhecimento da sua marca.

Monitore todas essas ações e analise os resultados para identificar pontos de melhoria, continuando a evoluir e atentando-se às tendências de acordo com o seu nicho.

Ofereça promoções, descontos exclusivos e programas de fidelidade para recompensar aqueles que sempre compram em seu site.

Mantenha uma conversação clara e humanizada, interaja, ouça as opiniões e esteja disposto a receber feedbacks.

Mostre que o seu empreendimento se importa com a experiência do usuário e está em constante evolução para oferecer o melhor.

Não se esqueça também do design e identidade visual, pois esses elementos são fundamentais para transmitir profissionalismo e confiabilidade.

Utilize fotos de qualidade, descrições detalhadas e catálogos bem organizados para que tenham uma boa percepção dos seus produtos.

E por fim, não deixe de investir em divulgações e campanhas sazonais para aproveitar datas comemorativas, melhorar a visibilidade da sua marca e impulsionar suas vendas.

Desse modo, estará no caminho certo para o sucesso e conquistando cada vez mais clientes leais. Adapte-se às mudanças do mercado e fique um passo à frente da concorrência, mantendo o foco na satisfação e na excelência.

13. Faça a mensuração dos resultados

Para obter sucesso em um empreendimento online, é importante ter uma visão clara dos resultados alcançados.

A mensuração de dados é essencial para identificar pontos fortes e fracos, bem como o rendimento das estratégias utilizadas.

A aplicação de KPIs (Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de Desempenho) surge como uma excelente estratégia.

Quando se fala em e-commerce, os aspectos mais importantes que precisam ser monitorados são:

  • Índice de rejeição;
  • Carrinhos abandonados;
  • Taxa de conversão (CVR);
  • Valor do ciclo de vida (LTV);
  • Ticket médio;
  • Retorno sobre investimento (ROI);
  • Custo de aquisição de cliente (CAC).

Aprendeu como montar um e-commerce?

Montar um e-commerce envolve várias etapas importantes, do planejamento inicial à execução e análise dos rendimentos.

Esperamos que nossas dicas ajudem a preparar sua loja virtual. Inicie com um plano de negócios detalhado e escolha uma plataforma que atenda suas necessidades.

Defina preços competitivos, simplifique o pagamento, apresente seus produtos de forma atrativa e use um ERP eficiente.

Concentre-se na proteção de dados, crie conteúdo valioso, aprimore a logística e invista em marketing digital.

Acompanhe os resultados e ajuste as estratégias para garantir o sucesso do seu negócio.

Como montar um e-commerce do zero? 

  • Compre um plano de hospedagem e domínio;
  • Faça o planejamento do negócio;
  • Escolha uma boa plataforma de e-commerce;
  • Precifique corretamente os itens;
  • Selecione o sistema de pagamento;
  • Tenha atenção ao checkout;
  • Cadastre e descreva todo seu catálogo de produtos;
  • Conte com um sistema ERP;
  • Invista na segurança;
  • Capriche no conteúdo;
  • Monte uma boa operação de logística;
  • Divulgue seu e-commerce;
  • Meça os resultados.

Conclusão

Agora que aprendeu os 13 passos essenciais para criar um e-commerce, saiba que um bom resultado depende de um ótimo planejamento, execução e mensuração dos resultados.

Utilize as ferramentas disponíveis no mercado para monitorar os principais indicadores de desempenho (KPIs) e tome decisões estratégicas baseadas nos dados obtidos.

Selecione um modo de pagamento eficiente, dê atenção ao processo de checkout e cadastre e detalhe todo o seu catálogo de produtos.

Implante um sistema ERP para fortalecer a segurança, aperfeiçoar o conteúdo e estruturar uma logística operacional mais eficaz. Adote estratégias de marketing inovadoras.

Seguindo essas orientações, você estará no caminho para o sucesso.

Compartilhe esse conteúdo

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Veja mais conteúdos

Fale conosco